PRÉ-NATAL - Um início de vida mais seguro!

Quando atendo no consultório uma paciente ou um casal, e escuto a seguinte pergunta: "Estamos pensando em ter filhos, o que podemos fazer para garantir uma família saudável??"

Esta é uma consulta de pré-concepção: Oriento e avalio o casal, solicito exames e vacinas, faço a reposição de acido fólico para a mãe.

Converso como serão as consultas de Pré-Natal e sua importância para garantir a saúde da família . Lembro a eles, que devem procurar logo o médico Obstetra assim que desconfiar que estão grávidos.

Realizar um pré-natal assistido, diminui riscos para a mãe e bebê. Qualquer doença pode acometer a gestante, suas defesas se alteram.

O diagnóstico de doenças anteriores a gestação, ou até mesmo no início das consultas de pré-natal pode indicar riscos.

A consulta mensal ao médico Obstetra revisa o seu estado clínico, avalia queixas, e orienta a gestante quanto aos sintomas normais e os sinais de alerta em cada mês.

O envolvimento do pai, avós e familiares com a gestação facilita no cuidado da gestante.

No primeiro encontro, o médico conhecerá e examinará a gestante ,também solicitará alguns exames.

Uma rotina de exames de sangue e urina para checar infecções ( Infecção do trato urinário, HIV, Sífilis, Hepatite, rubéola, toxoplasmose, citomegalovirus , mononucleose, herpes, clamídia , brucelose, listeriose e tantas outras), anemias , diabetes, doenças da tireóide , doenças reumatológicas e outras muitas. Fatores como idade e história de doenças ou perdas de gestações no passado orientam a necessidade destes exames.

Lembrar do estudo da flora vaginal da grávida como prevenção de partos prematuros. Orientar quanto às secreções, odor, coloração e possíveis sangramentos.

A Ultra-sonografia (USG) deverá ser solicitada à critério do médico Obstetra.

Algumas datas podem ser indicadas : USG para avaliar a translucência nucal e a morfologia do feto. O exame de Doplerfluxometria, a Ressonância magnética bem como a Fetoscopia podem ajudar no estudo do desenvolvimento fetal.

Orientar os pais quanto ao diagnóstico de um bebê com problemas ( genéticos ou mal formado ) e quais opções de tratamento podemos oferecer, também é função do pré-natal.

A medida do peso da gestante em cada consulta pode orientar sobre seu estado nutricional, fator de risco para hipertensão e diabetes.

Ensinar e estimular hábitos saudáveis com uma dieta balanceada adequada, incluindo exercícios físicos recomendados, também é papel do pré-natalista.

O aleitamento deve ser explicado e estimulado, conversando sobre crendices da amamentação ( leite fraco, empedrado.... ) e suas muitas vantagens para a mãe e o bebê.

É durante o pré-natal que se fala sobre o parto , a contagem das semanas, a data para esperar o início do trabalho de parto e como reconhecer a hora de procurar o hospital.

Uma chegada planejada e saudável neste mundo é o desejo de todo casal.

Fonte: O Buziano - Edição 313 - 07 a 14 de agosto 2009 - Página 12