Aleitamento materno – Construindo uma vida saudável

Costumo dizer que todas as mães deveriam ter primeiro o segundo filho e, depois o primeiro filho. Tudo seria mais fácil. Os medos , angustias e ansiedade com o NOVO já estariam superados, como é de regra na segunda gestação. A possibilidade deste ser amado ter fome e a mãe sentir que o leite pode ser fraco ou pouco, é de difícil aceitação para o psíquico da mãe e família. O sofrimento que isso causa pode ser o responsável pelas frases conhecidas por todos nós : "O meu leite secou " e/ou "Eu não consegui , meu leite é fraco".

Gosto de dizer para as gestantes :"Você precisa desejar e sentir prazer com a amamentação. Não tenha medo de errar. O processo foi feito para dar certo". Algumas dicas e orientações irão ajudar, basta manter a calma. " Nas consultas de pré-natal é o momento de orientar a mãe. As crendices são explicadas, como a da mama pequena, a prótese de silicone, quando colocar calor ou frio, a massagem e a ordenha manual.

O melhor preparo dos mamilos é através da exposição ao sol nas horas apropriadas. No passado as gestantes eram orientadas a esfregar toalhas e buchas vegetais para fortalecer a pele dos mamilos sendo um desconforto, visto que, a mama aumenta de tamanho e fica sensível ao simples toque.

O que vai evitar as fissuras e a dor não é só o preparo da pele do mamilo e sim, a correta forma de pega do bebê ao mamilo. Este ensaio só pode ser feito depois do parto porque não sabemos como avaliar se a pega ao mamilo será boa sem ter o outro lado da história, que é o bebê, que tem formas de boca e sucção diferentes. Faça a higiene das mamas com o próprio leite ou só água filtrada, procure uma posição confortável para os dois e deixe que ele se acomode bem. Respeite seu ritmo,deixe que ele mame o tempo necessário, parando e recomeçando, sem pressa. Espere-o esvaziar uma mama e só depois ofereça a outra e lembre-se, de na próxima começar pelo seio no qual ele terminou a última mamada. Caso não seja possível estar com o bebê para oferecer o seio, faça a coleta do leite previamente. O leite materno pode ser armazenado na geladeira por um dia.

Até os seis primeiros meses da vida do bebê é sempre o leite materno a melhor dieta para o bebê. A menor incidência do câncer de Mama em mulheres que gestaram e amamentaram já me parece um bom incentivo ao aleitamento. Para os bebês, o leite materno assegura, entre outros benefícios, menores riscos de infecções e alergias, tanto por ingesta de alimentos quanto respiratórias, inclusive asma e diarréias. Naturalmente, alguns cuidados são importantes e necessários às mães lactantes, pois o leite vai estar afetado pelos alimentos e medicamentos que ela ingerir e, também, pelas doenças que contrair.

O aleitamento é um ato de amor e prazer, seja para a mãe, seja para o bebê e, já desde os primeiros momentos de vida, vai fortalecendo o vínculo entre a mãe e o bebê.

Fonte: O Buziano - Edição 316 - 28 de agosto a 04 de setembro 2008 - Página 13